Pecado e Pecador - parte II

"Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós". (I João 1:8-10)

Em novembro Deus me tocou de tal forma que não vi outra alternativa, se não escrever tudo aquilo que o Senhor disse ao meu coração numa mensagem que começou em mim. Essa é a segunda parte  da  palavra intitulada "Pecado e Pecador".

O pecado tem um poder altamente destruidor na vida de um cristão, de alguém que teve um encontro verdadeiro com o Pai. Uma pessoa comum, que leva a vida dentro da normalidade e desfrutando os seus prazeres, não sente remorso algum. Mais alguém que conheceu a Cristo de verdade, passou por experiências únicas, sente-se como um monstro, é justamente dessa forma que o diabo quer que nos sintamos. Falar em pecado é difícil dentro de uma realidade onde a sociedade é corrompida em seus entendimentos. Um dia ouvi numa ministração que dizia: "Como temos pecado? E onde temos pecado?" e a pessoa sabiamente respondia: "...todas as vezes que deixamos de agradecer a Deus pecamos, todas as vezes que escolhemos todas as outras coisas e não escolhemos ao Senhor, pecamos. Quando queremos impor nossa justiça ou ao menos nem lembramos que existe um Deus, pecamos, e etc".

O pecado é uma arma que vem e arrasa multidões, aprisiona pessoas dentro de um cativeiro, faz dos seres humanos dependentes químicos em oculto. Pode-se ser comparado a um câncer espiritual, que corrói e se enraiza muito rápido e o único tratamento eficaz que cura chama-se: "o sangue de Jesus Cristo". Esse câncer espiritual implantado por satanás é curado, existe cura, mais como todo tratamento precisa de cuidados especiais, nós é quem precisamos nos cuidar e escolher viver. Numa doença no organismo as vezes é diferente, mas ainda assim a fé faz grandes e inexplicáveis milagres, não há impossíveis para Deus.

O pecado cometido pelo pecador entristece a Deus, ao seu Espírito Santo, o Senhor nos convida a uma vida limpa. Pecamos de muitas formas, em atitudes, no que falamos e para saber se o que estamos fazendo é pecado, basta convidar a Jesus e dizer: "Senhor vamos comigo? Senhor faz isso comigo?", se realmente Cristo puder estar ali, é algo limpo como Ele é.

Remorso, culpa, tristeza, insegurança, falta de sono, falta de paz, ressaca, enfermidades, morte espiritual, morte física, depressão, síndrome do pânico, esses são apenas alguns exemplos de recompensas trazidas pela desobediência, pelo pecado. Basta uma leitura apurada da bíblia, para vermos que as palavras escritas há milhares de anos se fazem presentes e reais hoje, muitos duvidam mais fico pensando: "...será que alguém além de Deus poderia conhecer tão bem o homem? Ou a sua mente? A sua realidade? Seu coração?", eu acho que não.

Ele nos ama com um amor incomparável, santo e único, é pronto a nos perdoar, mas nem por isso devemos viver pecando, de Deus não se zomba. O pecado mata, destrói, deixa marcas profundas, mais o Senhor nos convida a viver com Ele, por Ele e para Ele, com promessas de vida eterna.

A tristeza que o pecado trás é quase ou realmente é mortal. Mais a alegria que Cristo de nos dá é incomparável, respirar fundo e melhor, sorri, não mais chorar.


"...porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor". (Romanos 6:23)


Continua....

Por: Diego Pinto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!