Reflexão: Quando olho uma criança...

Quando olho uma criança ou as crianças em geral, nasce em mim algo inexplicável. Vejo-os tão puros e inocentes, que conseguem fazer da vida um tela artística cheia de cores, alegrias e encantos sem fim. Aí me lembro que um dia também fui criança e fazia da minha vida algo mágico, eu conseguia embarcar literalmente nos meus pensamentos, num celeiro de sonhos.

Se observamos bem, hoje poucas são as crianças que são privadas de ter uma vida normal e feliz. Eu chorava quando pensava em ser adulto, porque sabia que não seria fácil e teria que deixar o meu castelo escondido.

Quando olho uma criança lembro-me de Deus e imagino como o Senhor deve nos olhar. Um pai e uma mãe amam a seus filhos, acompanham cada momento, os enchem de amor e tudo o que tiver ao alcance, carinho então nem se fala; pais que não fazem isso ainda não descobriram o que é ser pai e mãe ou nunca tiveram um. Os filhos crescem e escolhem os seus caminhos e se continuarão a valorizar seus pais e o que aprenderam. Assim somos nós diante de Deus e a nossa história com o Pai Eterno.

Quando olho uma criança aumenta o meu desejo de ser pai um dia, mas quando olho uma criança me sinto uma eterna criança que sonhou, sonha e sempre sonhará, a esperança renasce em meu coração.

(Na foto acima dois amiguinhos brincando, mesmo em meio a uma circunstância difícil eles ainda pensam em voar...)

Diego Pinto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto