Brasil pra Jesus - Estado da semana: BAHIA


Bahia quer dizer fascínio e magnetismo. Um lugar paradisíaco, tropical, dos mais belos ao Sul do Equador, que oferece um sem número de opções de passeios de todos os tipos, tornando sempre irresistível ficar um pouco mais de tempo na Terra da Felicidade, como é conhecida.
Nesses cenários deslumbrantes floresceu, desde os idos de 1500 - quando a esquadra do almirante português Pedro Álvares Cabral aportou no Sul da Bahia -, uma riquíssima cultura, mesclando vivências do branco europeu com a pureza selvagem do amarelo indígena e, logo em seguida, com o negro trazido da África. Hoje, essa terra de gente morena é um pólo de efervescência cultural que se destaca no cenário brasileiro e é reconhecido a nível internacional. Na música, na dança, na literatura, no cinema, nas artes plásticas, no folclore e no rico e variadíssimo artesanato.
Na música o marco principal do seu destaque, e exemplo dessa riqueza cultural, está no samba, que nasceu na Bahia, daí sendo difundido por todo o Brasil. O toque da percussão evoluiu ao longo do tempo, chegando à bossa-nova de João Gilberto; à Tropicália de Caetano Veloso e Gilberto Gil, Maria Betânia e Gal Costa; ao ritmo quente do grupo afro Olodum, que já gravou com Paul Simon e Michael Jackson; à batida original da Timbalada, que gravou com o grupo de rock Sepultura, projetando a musicalidade baiana muito além de suas fronteiras, assim como o Araketu, o Ilê Ayê... Sem esquecer dos Trios Elétricos que têm o poder de lançar, a cada ano, novos talentos, danças e ritmos.
Na dança, a Bahia mostrou ao mundo a lambada, mas ganham espaço também, a cada dia, seus corpos de balé clássico, moderno e folclórico, que se apresentam em todos os continentes.
Na literatura, os exemplos mais consagrados vão de Afrânio Peixoto e Castro Alves aos contemporâneos, Dias Gomes, João Ubaldo Ribeiro e Jorge Amado que, com obras traduzidas em várias línguas, transportaram a cultura e o povo baiano para outras nações.
No cinema, revelou-se o talento de Glauber Rocha, criador do Cinema Novo, árduo defensor e executor do cinema político. Foi um Cineasta diversas vezes premiado no Brasil, Europa e Estados Unidos.
Nas artes plásticas, mostra sua força através das esculturas de Mário Cravo e Tati Moreno, das gravuras de Calasans Neto e da pintura de Carlos Bastos, entre tantos outros, incluindo os primitivos.Há também os baianos "de coração", como Pierre Verger, Hansen Bahia e Carybé.
No seu artesanato, oferece souvenirs de baixo custo e alta criatividade, em cerâmica, pedras ornamentais, palha, couro, bordados, prata, madeira e instrumentos musicais típicos.
Em seus museus e palácios, de excelência arquitetônica, peças de grande valor contam como era a vida nos tempos de colônia e do império. Suas centenas de igrejas católicas, em arquitetura colonial barroca e rococó dos séculos 16, 17 e 18, abrigam relíquias em imagens sacras seculares e livros raros e centenários.
cultura africana enriquece ainda mais o exotismo e a magia que a Bahia exibe com orgulho ao mundo. Ela transpira através da música bem ritmada, da culinária picante, da religião - o Candomblé -, da dança sinuosa e sensual, das roupas e turbantes multicoloridos, e do jeito alegre e irreverente do povo, com sua hospitalidade sem igual. Dezenas de manifestações folclóricas, de origem também nas culturas européia e indígena, compõem um mosaico que encanta e magnetiza o turista de todas as partes.
culinária baiana - mescla harmônica das tradições portuguesa, africana e indígena - é inigualável. Na Bahia, o lanche pode ser um acarajé ou um abará (elaborados com feijão fradinho), seguido de um bolinho de tapioca ou uma cocada. Como prato principal, um vatapá, um caruru, uma moqueca de peixe ou de frutos-do-mar, com azeite de dendê e pimenta (opcional). Para variar, as especialidades de cada região, como as carnes de sol ou de fumeiro, o bode assado, o surubim defumado, a maniçoba ou o efó. De sobremesa, deliciosas cocadas, quindins e as lusitanas ambrosia ou baba-de-moça, à base de ovos.


Oração pela Bahia:

Pai Amado, hoje faço uma oração especial Senhor, como uma pessoa que realmente conhece a Bahia, pois foi neste estado lindo que nasci. Senhor Deus nesta hora eu te peço, que o Senhor abençoe a todos os baianos. A Bahia precisa do Senhor meu Deus, abençoa as famílias, as crianças, cura o nosso povo de todo o engano e armadilhas de satanás. O sangue de Jesus tem poder para mudar toda e qualquer situação. Nesta oração nós colocamos por terra todos os outros falsos tronos diante de Ti Pai; a Bahia não é a Bahia de todos os santos, mas é a Bahia de um Santo só, Jesus Cristo de Nazaré. Espírito Santo enche os baianos, consola a cada um pois tu és o consolador. Sabemos que a Bahia é influenciada por forças estranhas, crenças estranhas, mais o nome de Jesus é soberano. Trás vida e a verdadeira felicidade a este povo Senhor, pois todas as nações são tuas Pai. Te louvamos e te agradecemos, crendo que todas as vezes que esta oração for feita o inferno estremecerá e todo mundo saberá que só o Senhor é DEus na Bahia e no Brasil. Amém.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

LUTO: Neuza Garcia... Jesus vive! Você também vive!

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!

Corrente de Oração: Ycaro Gabriel - guerreiro lindo!