Tributo: Bruno Brito 4 meses de uma saudade eterna!


"Não chorem, pois ninguém morre quando permanece vivo no coração de alguém. Amigos, eu parti tão de repente, que não tive tempo de despedir-me de vocês. Agradeço tudo o que fizeram por mim, Deus não tem hora determinada para nos levar. Terminei minha missão e voltei para o Senhor, nele tenho certeza de que encontrei vida nova".


Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. 
João 14:1-3

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. 
João 14:6


Ontem estive na casa de uma mulher que admiro muito, aliás, por toda a família tenho uma grande admiração e amor nascido de Deus, estive visitando minha avó do coração Divina, avó do meu amigo Bruno. Ali, sentado naquela sala me vinham tantas lembranças da nossa rápida amizade e ao mesmo tempo tão especial, tão importante para mim, fico imaginando como seria se ainda pudéssemos conversar, enfim, dividir os momento como os bons amigos fazem. São 4 meses convivendo com a saudade, com o vazio, com aquela lacuna aberta tanto no peito como no dia-a-dia. Hoje pensava em como muitas vezes somos egoístas em querer alguém ao nosso lado mesmo que ela não esteja bem ou sofrendo, somos egoístas muitas vezes quando queremos que Deus leve apenas o que é ruim, quando na verdade Ele quer anjos a sua volta, Deus nos criou, nos formou, tudo Ele fez.


Aqui neste blog já escrevi tantas coisas a respeito do Bruno, já tentei me consolar de tantas maneiras e também consolar a quem lê, mas entendo que a saudade não tem dia, nem hora. Amigos, amei meu amigo Bruno como um irmão  caçula, sabe aquele irmão presenteado por Deus? Aquele amigo que veio na hora certa mesmo com uma história repleta de luta e sofrimentos? Gostava demais de vê-lo sorrindo, quando o fazia ri, sabe como me sentia? "Poxa, eu fiz ele ri véi...não está sendo fácil o que ele está passando, mais eu consegui fazer ele ri...e mais poder falar de Jesus".


Queria que no céu tivesse um telefone...ou então pegar uma bombinha branca, escrever uma carta, amarrar no pesinho dela e fazer ela voar até o infinito, até no alto, até no paraíso e levar com ela tudo o que temos sentido: saudade. Poder dizer a este amigo a falta que ele faz. Mais amigo é coisa pra se guardar, do lado esquerdo do peito, dentro do coração...é assim que tenho levado Bruno Brito, guardado no peito juntamente com uma certeza, se somos de Jesus, um dia nos veremos essa é a promessa. Sinto saudades daqueles finais de tarde, quando chegava do trabalho tomava um banho rapidinho e junto com a minha Thaís íamos ver o nosso Brunão, nosso irmão, nosso amigo...levar amendoin gostoso...risos...ou outras coisas gostosa pra comer, as golosiemas, enfim, só sei que um dia iremos nos ver, de vestes brancas e diante do Senhor, ali nunca mais haverá choro e nem sofrimento.


"Amigo, eu sei aonde você está...quero que saiba que sempre vamos te amar...nunca iremos te esquecer...a última frase que te disse foi: não fica triste não que a gente vai se ver de novo!Um dia Brunão, naquele dia que o Senhor fez, isso irá acontecer". SAUDADE ETERNA MEU AMIGO.



Uma música para um verdadeiro campeão!










Comentários

  1. Texto lindo, parabéns pelas palavras Diego. De lá de cima, o Bruno está feliz por saber que é tão querido assim, e empresto suas palavras, para tentar demonstrar o carinho que tenho por ele e a saudade que sinto também!

    É Bruninho, que saudade meu amigo, sempre me lembro do seu sorriso, olho sua foto ao lado da cama e sorrio também .. esteja em paz! te amo ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!