Avivamento de Santidade - Parte 5 - A REAÇÃO DAS IGREJAS ESTABELECIDAS ANTE O AVIVAMENTO DE SANTIDADE (1880-1900)

Phoebe Palmer 


Charles Finney


1.     A REAÇÃO DAS IGREJAS ESTABELECIDAS ANTE O AVIVAMENTO DE SANTIDADE (1880-1900)

1.    O movimento de Santidade desenvolveu-se entre dois grupos distintos: o rural e o urbano. Cada um com suas características peculiares: o rural dava mais ênfase à experiência emocional, com normas muito rígidas quanto ao vestir e à conduta. O outro era mais intelectual e menos zeloso quanto às formas externas da santidade. Os que primeiro se separaram de suas igrejas foram os que vivam nas áreas rurais.
2.    Ficar ou sair? Levavam-se em conta quatro fatores:
1º. A oposição ferrenha contra as associações e publicações de santidade,
2º Fanatismos por parte de alguns que freqüentavam as associações,
3º A campanha empregada contra a doutrina de santificação depois de 1890
4º A crescente atividade dos pregadores de santidade nas cidades com ênfase sobre missões e o trabalho social.

Se quisermos entender o nascimento e a existência da Igreja do Nazareno temos que conhecer bem as duas tradições de santidade tanto a rural como a urbana, ambas tinham muito para oferecer. Uma com a sua posição firme contra o mundanismo, e a outra com uma visão nacional e ênfase na educação segundo a perspectiva Wesleyana.

3.    Crise: dentro do Movimento --- separatismo e fanatismo

Separatistas - A razão básica da crise não era tanto a pregação da doutrina de Santidade em si mas ao fato de que alguns, no início do movimento tomaram a decisão de separar-se a todo custo. No entanto, até certo ponto, tinham razão, porque o fizeram para se livrar do menosprezo. O outro agravante era o fanatismo de alguns.
Leais Esta outra ala de pregadores e líderes decidiu que não aceitariam o separatismo e muitos viveram e morreram como santificados, dentro das suas denominações. No entanto, as denominações resolveram atacar intensamente a doutrina da Santificação e, como não era possível para aquele que a possuía negar a experiência até mesmo os que antes, haviam prometido lealdade se viram obrigados a deixar as suas denominações para fazerem parte das Igrejas Independentes e das Associações.

4.    Trabalho Social de Santidade - Ponto crítico – Evangelização dos Pobres
Outro fator que separou muitos líderes de santidade de suas igrejas foi o trabalho social interdenominacional. Muitos deixaram as discussões com a doutrina para evangelizar os pobres. Esses, ao se converterem não encontravam lugar nas Igrejas estabelecidas e tinham que se reunir independentemente. Desde os dias em que Charles Finney contribuiu com a Cruzada contra a escravatura e Phoebe Palmer instigou a fundação de Asilos nos bairros pobres de Nova York, os irmãos de santidade estavam compelidos pelo amor a responder às necessidades e a abrandar o sofrimento humano. Desde 1860 o povo de santidade estabeleceu dezenas de asilos, casas para mães solteiras, hospitais, orfanatos e ajudaram os imigrantes pobres. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!