Avivamento de Santidade - parte 7 - Alianças importantes para a formação da Igreja do Nazareno


Hiram F.Reynolds

Tudo começou quando sua esposa fora santificada em 1887 em uma reunião semanal em sua casa aos moldes do trabalho de Phoeber Palmer. Os alunos do Seminário Metodista de Montpelier. O interesse pela doutrina de santidade aumentou depois que participaram, duas vezes, das Reuniões Anuais da Associação Nacional de Santidade (1886 e 1888). O que o grupo queria era comprar lonas para fazer tendas onde pregariam a doutrina de Santidade, ter congressos de avivamento e conferências por todo o estado, fazendo tudo debaixo da liderança Metodista. Pediram à Conferência Metodista de 1892 para dar a Hiram F. Reynolds licença para se tornar o evangelista da Associação de Santidade de Vermont. Nesta Conferência a Associação foi formada e o jovem Reynolds recebeu a sua licença mas, houve muitos conflitos, o que não era a intenção de nenhum dos lados. Coopeland, amigo de Reynods foi um cooperador com ele. 
Avivamento Rural de Vermont -- Desta forma o avivamento de santidade chegou à zona rural de Vermont. Não havia o fanatismo incontrolável que caracterizava outros lugares. Os líderes eram homens proeminentes. Mas pouco tempo depois se viram envoltos na mesma crise que havia forçado outros a deixarem suas igrejas.
 A Associação Central Evangélica de Santidade continuou o seu trabalho e aos poucos foi desenvolvendo os seus objetivos. Em Março de 1895 o bispo Thomas Bowman falando sobre ela disse: “Ao visitar a Nova Inglaterra encontrei lá uma Associação Evangélica que progredia satisfatoriamente, predizendo um futuro brilhante para a Igreja Metodista.”
 Vale a pena lembrar que apesar de todas as dificuldades de conciliar as Igrejas com a Associação havia uma disposição de viver em paz. Nenhuma questão conseguiu acabar com o espírito de companheirismo dos que viviam em santidade. Durante 20 anos - de 1887 a 1907 o Christian Witness informou com detalhes o resultado dos trabalhos entre as Congregações Independentes e as tradicionais como sendo feitos todos por pessoas debaixo da disciplina metodista. 


William Howard Hoople e as Igrejas “Pentecostais” no Brooklyn

William H. Hoople e seu ministério - As congregações nazarenas do Brooklyn em Nova York originaram em circunstâncias humildes e sem muito a ver com os problemas internos do Metodismo. William Howard filho de um comerciante milionário se converteu em uma escola dominical congregacional e tornou-se membro da igreja. No início de 1890 começou a freqüentar uma reunião de oração ao meio dia na Igreja Metodista Episcopal na área baixa de Manhattam. Lá conheceu Charles Be Vier, um servo de Deus muito zeloso pela doutrina de santidade, ele era o regente do coral da maior Igreja Metodista do Brooklyn. Hoople achava que ele era um fanático e decidiu-se convencê-lo de abandonar esta tal santidade. Mas, ao invés disto encontrou a mesma bênção. Desde então se tornaram amigos, como Jonatas e Davi, dentro do movimento de santidade do Brooklyn. Sempre leais ao que Deus lhes tinha dado começaram a buscar um lugar para fundar um trabalho de evangelização aos pobres. No dia 4 de janeiro de 1894 iniciaram uma missão em um velho salão na Avenida Shenactady no número 123. Este logo se transformou em uma Igreja chamada Tabernáculo Pentecostal da Avenida Útica.
Associação de Santidde do Estado de New York – Fundador – Hoople -
Nesta igreja também organizou-se a Associação de Santidade do Estado de Nova York. A esta Igreja muitos dos que estavam sendo santificados, se uniram.
Na primavera do ano seguinte, por causa da influência da referida Associação, organizou-se a Igreja Pentecostal da Av. Bedford.
Por todo o ano de 1895 o trabalho do Brooklyn continuou interdenominacional. Muitos pastores metodistas permitiram a seus líderes celebrar convenções em seus centros de adoração. Be Vier e Hoople sobressaíram como líderes entusiastas. Para Hoople, cada edifício velho e sem uso, era um excelente lugar para se plantar uma nova igreja de santidade. Durante a primavera de 1895 Hoople conseguiu outro prédio abandonado e três meses depois organizou-se ali a terceira igreja de santidade do Broklyn que se chamou Tabernáculo Pentecostal Emanuel.

O. J. Copeland, um dos pregadores responsáveis pelo avivamento rural de Vermont, havia se mudado de Motpelier para para o Brooklyn a fim de abrir um negócio de granito. Logo se uniu ao grupo de Hoople. Este foi um fator que ajudou a conectar a Igreja do Nazareno ao Leste; pois desde então um bom grupo de leigos e pregadores de Vermont passaram a dar uma força ao movimento de santidade do Brooklyn.

Hiram F. Reynold foi primeiro a seguir as pegadas de Copeland, seu velho amigo. O jovem decidiu deixar o ministério metodista em 1895. Em 1895 Reynolds tornou-se o primeiro ministro ordenado que se unira à Associação de santidade do Estado de Nova York fundada por Hoople. Todos os demais pregadores que dela faziam parte haviam sido ordenados pelos batistas.


Associação das Igrejas Pentecostais da América

Os dirigentes da obra de santidade no Brooklyn entendiam que o movimento se desenvolveria melhor se trabalhassem juntos com outros grupos, por esta razão os três núcleos já existentes: Tabernáculo Pentecostal da Avenida Útica, Igreja Pentecostal da Av. Bedford e Tabernáculo Pentecostal Emanuel, se reuniram no templo do Tabernáculo da Av. Útica em 12 de Dezembro de 1895 a fim de organizarem a Associação das Igrejas Pentecostais da América

A seguir
Reynolds e Hoople iniciaram uma série de reuniões propondo a união com as igrejas da Associação Central Evangélica da Santidade. Entre as principais estavam a congregação de Hillery em Providence, Rhode Island, a de Sprague em Keene em New Hampshire as duas igrejas de C. Howard Davis (Lynn e Malden) em Massachussetts.
União das Igrejas da Nova Inglaterra com a Associação das Igrejas Pentecostais da América
 Na primeira reunião anual da Associação das Igrejas Pentecostais da América nomeou-se um Comitê composto por Hoople e Coopeland para buscar a união com os grupos da Nova Inglaterra. Em resposta a uma correspondência enviada sobre a possibilidade desta união a Associação Central de Santidade que se reuniu em 15 de abril de 1896 nomeou W.C. Ryder , F. A. Hillery e F. L. Sprague para estudarem o assunto. Ambos os representantes se reuniram em novembro para estreitarem os laços e estudarem as bases da união. Passaram três dias em negociação e muita oração. Ao final decidiram que a data da união seria 13 de abril de 1897 em Massachustss no templo da Igreja Missão de Lynn. Depois desta união conservou-se o nome Associação das Igrejas Pentecostais da América,

1.     Década de 1897 a- 1907
Fatores de crescimento e prosperidade:
1.    O fato de que nenhum dos líderes se sobressaía ao outro como em outros lugares,
2.    A qualidade de vida e palavra dos pregadores,
3.    Os leigos captaram uma visão missionária doméstica e estrangeira que é a nossa marca até hoje.
4.    A adesão de mais seis congregações situadas nos centros urbanos perto de Boston em Massachusetts. 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto