Dois ladrões e (duas) atitudes diferentes

Imagem: Internet

Como companhia de Jesus dois ladrões foram colocados. Na agonia de sua morte sua companhia não era das melhores. Porém, era o tipo de pessoa que Jesus sempre caminhou em vida. O Mestre nunca atraiu religiosos à Sua presença, mas pecadores. Na morte também os rejeitados da sociedade o cercavam. Sua proximidade despertou a atitude deles. Um desprezou, outro reconheceu sua glória (Lc 23.39-43). Ladrões à beira da morte com atitudes diferentes. Passado de crimes igual, situação na cruz idêntica, mas atitudes diferentes ao tratar Jesus. Ao olhar os ladrões na cruz, podemos perceber que a ação de hoje  pode ser diferente de outros, apesar dos erros do nosso passado.
Um passado de crimes pode ser apagado por Aquele que é santo e está ao nosso lado. Contemplar a atitude desses criminosos nos faz ver que é possível ter o mesmo problema que outra pessoa, mas agir diferente dela. Nós não precisamos ser impacientes, murmuradores e cheios de dúvida como muitos fazem no momento da adversidade. Podemos reconhecer o privilégio da presença que está conosco no meio da agonia. Um desses ladrões, não se importando com o seu passado e com sua situação, reconheceu quem estava com ele. Esse ladrão ouviu da boca de Jesus: “Hoje mesmo estará comigo no paraíso” (Lc 23.43). Um homem que a Bíblia não diz o nome entrou no céu ao lado de Jesus. Uma atitude diferente em relação a Cristo pode fazer de um criminoso anônimo na terra, um cidadão festejado no céu na companhia de Jesus. Tenha atitudes diferentes das pessoas e no futuro, um paraíso estará diante de você.

Fonte: Drummond Lacerta / Site Lagoinha 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto