Série: APOCALIPSE - A Revelação - Cap. 1

Imagem: Internet

Hoje daremos início a um estudo maravilhoso do Livro de Apocalipse, como fonte de pesquisa estarei utilizando as palavras do Pr.Nilton Marchiolli da Igreja Apologética Cristã Santidade ao Senhor.

Este estudo especial é também em comemoração aos 5 anos do nosso blog...Deus nos abençoe a cada semana...

Confira:

Estamos expondo aos amados irmãos um estudo sobre o livro mais enigmático da bíblia sagrada - o apocalipse.

Então pensemos juntos...o termo "apocalípse" significa "revelação", logo, cremos que o livro em análise já não seja tão enigmático, mas sim, revelador.
Sabemos que as maiores divergências a respeito do referido livro, se dá por conta de termos em nosso meio várias escolas de interpretação escatológica. Sem entrarmos em pormenores sobre os diferentes métodos de interpretação, queremos expor que a visão que mais nos passa segurança bíblica, é a Interpretação Futurista.
Entretanto, jamais banalizamos as interpretações que não se enquadram a futurista; cremos fielmente que não somos, nem pretendemos ser, detentores exclusivos da verdade escatológica cristã. Somos portanto, apreciadores profundos da palavra do Senhor Jesus Cristo, seja essa palavra clara e evidente ou por vezes um tanto recheada de enígmas.


O que você encontrará neste estudo?
- Estudo individual para cada um dos 22 capítulos.
- Alguns capítulos se dividem em vários assuntos abordados.
- Todos os "principais" temas do livro recebem atenção especial.
- Visões de algumas seitas são refutadas neste estudo.
- Provas contundentes sobre a "divindade de Jesus Cristo".
Além do citado acima, o estudo nos apresenta toda a ira de Deus (aos que o desprezam), bem como todo o seu amor aos que o amam.
Mergulhe nesse mundo admirável e sobrenatural do livro de apocalipse.



A palavra “Apocalipse”, cujo significado é Revelação (Ap 1.1), se origina da palavra grega Apokalypsis.

O autor identifica-se pelo nome de João (Ap 1.1,4), apóstolo de Jesus. Ele estava preso na ilha de Patmos (Ap 1.9). A ilha de Patmos é de domínio dos gregos, e está localizada a 55 Km da Turquia. A ilha de Patmos hoje é um ponto turístico muito visitado. Foi dessa ilha que o apóstolo João escreveu o livro de apocalipse. João identifica a si mesmo como profeta (10.11; 22.9) e denomina de “profecia” a sua mensagem (1.3; 22.7,10,18-19); ele proclama a esperança no Cristo ressuscitado, “aquele que é, que era e que há de vir” (1.8). Cristo, o Messias, é “Rei dos reis e Senhor dos senhores” (19.16), é “o Verbo de Deus” (19.13), que vive para sempre (1.17-18). O seu regresso, já iminente (22.6-7), assinalará o princípio de um “novo céu e nova terra” (21.1), de uma nova criação, para a qual se orientam as expectativas do povo crente, porque nela Deus terá o seu trono (20.11; 22.1,3), e “a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor” (21.4).

O livro

O livro de apocalipse é sem dúvida, o livro que possui as revelações mais extraordinárias de toda a Bíblia Sagrada. O grau de suas revelações é elevadíssimo, pois trata-se de revelações para os últimos dias.

O livro de apocalipse se expressa com uma linguagem rica em visões e símbolos; muitas figuras “estranhas” como dragões, monstros marinhos, animais de seis asas, animal com rosto humano e outros; por vezes essas figuras podem até nos pôr um certo receio, mas conforme vamos mergulhando na investigação da palavra, veremos que as “coisas” não são para nos amedrontar, mas sim, para nos confortar.

Diversos pontos de vista, tem surgido a respeito de interpretações deste livro, porém o ponto de vista mais coerente é o que analisa este livro como acontecimentos futuros, ou seja, a mais coerente interpretação do livro de apocalipse, é a interpretação futurista.

A composição literária deste livro, o último da Bíblia, tem sido analisada de diversos pontos de vista, e são muitas as propostas que têm sido feitas para elaborar um esquema coerente dele.

A divisão do Apocalipse em duas partes principais é mais simples.

- A primeira parte compreende os três primeiros capítulos, que se caracterizam pelas cartas dirigidas às sete igrejas da província romana da Ásia; esta primeira parte do livro reflete a realidade da igreja na perspectiva da sua vida e da sua atividade no mundo presente.

- A segunda parte ou divisão do livro segue após a conclusão do terceiro capítulo e se estende até o capítulo vinte e dois; essa parte é formada por uma complicada série de visões, que vão nos mostrar a ordem dos acontecimentos finais.
Sabemos que o livro do Apocalipse é um dos livros mais evitados dentro das igrejas, por ser um livro que trata de acontecimentos que não podem ser afirmados com extrema precisão. Ao mesmo tempo em que Apocalipse é um livro complexo, também é um livro que faz florescer dentro de nós a esperança de um dia habitar em um lugar onde não há dor, nem pranto e nem a morte.

Capítulo 1.1-8

O apóstolo e profeta João inicia o livro de apocalipse e logo surge o primeiro mistério; no verso 4, ele fala sobre “os sete espíritos” que estão diante de Deus; muitos são os estudiosos que classificam “esses sete espíritos” como as múltiplas manifestações do Espírito Santo, conforme Isaías 11.2; esta posição carece de dados bíblicos; outra posição afirma que “os sete espíritos” são na realidade sete espíritos que estão diante do trono de Deus (é o que cremos).

Este primeiro texto se encerra com a frase “eu sou o alfa e o ômega, o princípio e o fim,...diz o Todo Poderoso”; esses títulos são de emprego exclusivo à pessoa de Deus.

Capítulo 1.9-20

Nessa parte do texto, João relata sobre a sua situação e nos diz o porquê dele estar na ilha de Patmos. João nos informa que ele estava preso nessa ilha por causa da palavra de Deus, ou seja por causa do seu testemunho de fé viva em Jesus Cristo; em seguida a essa introdução, João teve um arrebatamento em espírito, e nesse momento, ele João, começa a ver e ouvir as coisas que seriam escritas no livro de apocalipse.

João ouve por trás de si uma voz como de trombeta, e esta voz manda que João escreva o que ele está ouvindo. O que João não sabia é que nesse momento quem falava com ele era o próprio Senhor Jesus, o qual estava entre sete castiçais de ouro, e na sua mão direita Ele tinha sete estrelas, e da sua boca saia uma aguda espada de dois fios. E quando João o viu, caiu como morto, porém Jesus o conforta dizendo: “Não tenha medo. Eu sou o Primeiro e o Último. Eu sou aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para todo o sempre.”

[Esse texto dá uma gigantesca certeza para afirmarmos que Jesus Cristo é Deus! Em Ap 1.8 diz: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” Veja: O mesmo título que é empregado para definir a pessoa do Todo Poderoso, também é empregado para definir a pessoa de Jesus Cristo]
(em breve iremos expor um estudo sobre os 22 capítulos de apocalípse)
ICASS
Pr. Nilton Marchiolli

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!