Série: APOCALIPSE - A REVELAÇÃO - Capítulos 2 e 3


Capítulos 2 e 3

Os capítulos 2 e 3 descrevem as mensagens de Deus às sete igrejas que estavam na Ásia.
São elas: A igreja de Éfeso, Smirna, Pérgamo; Tiatira, Sardo; Filadélfia e Laodicéia. Todas essas igrejas estavam localizadas onde hoje é a Turquia.

Estrutura das cartas

- Todas as cartas dirigidas às sete igrejas, começam com uma breve caracterização do comunicador (Jesus); Ele se apresenta como: “o que anda no meio das igrejas” – “o primeiro e o último” – “o que tem a espada aguda de dois fios” – “o filho de Deus” – “o que tem os sete espíritos de Deus” – “o que é Santo” – “a testemunha fiel”.

- Após Sua apresentação às igrejas, Jesus diz algo muito contundente; Ele diz a todas as sete igrejas: “Eu conheço as tuas obras!” Essa frase mostra a onisciência de Jesus Cristo; nada está encoberto aos olhos do Senhor, quer sejam obras boas ou não (Jesus também diz para nós... Eu conheço as tuas obras).

- Todas as cartas as sete igrejas são encerradas com uma promessa de Deus para os que vencerão as tentações e se manterão fiéis a Ele.

- Desse ponto em diante, Jesus faz comentários exclusivos a cada igreja.

Carta a igreja de Éfeso

- Jesus exalta as boas qualidades dos efésios.

Essa igreja era compostas de pessoas como os bereanos (cf. At 17.11); os membros dessa igreja eram pessoas que se empenhavam na obra de Deus; eram pacientes e perseverantes, mas sem dúvida a principal qualidade dos efésios era o combate aos falsos apóstolos (falsos pastores). O texto diz que os efésios colocavam os que se diziam apóstolos a prova e geralmente os achavam mentirosos (o mesmo serve para nossos dias; devemos por a prova todos os que se dizem pastores, missionários, bispos, líderes religiosos em geral; ao provarmos [examinar o que dizem e o que fazem] essas pessoas estamos agradando a Deus; se os acharmos verdadeiros, que possamos respeitá-los, porém se o acharmos mentirosos, que os denunciemos).

Jesus repreende a igreja de Éfeso – mesmo tendo muitas qualidades, Jesus não deixou de repreender os efésios; eles eram boas pessoas para com Deus, mas haviam abandonado o primeiro amor; eles já não estavam mais praticando as obras como em outrora; Deus os exorta e os convida a voltar a praticar as boas obras.

Carta a igreja de Esmirna

- A igreja de Esmirna vivia em meio a grande tribulação, perseguição e pobreza financeira. O Senhor adianta à igreja de Esmirna que eles ainda sofreriam várias perseguições; vários membros da igreja seriam lançados na prisão para serem tentados a abandonar a obra de Deus. O Senhor os incentiva a serem fiéis até a morte; isso mostra que a perseguição que eles sofreriam seria enorme, mas para consolo da igreja de Esmirna, o Senhor faz uma promessa de vida eterna aos que permanecessem fieis. Nessa igreja vemos Satanás lançando cristãos em prisões para os tentar a abandonar ao Senhor Jesus, mas o inferno viu que isso não daria bom resultado, pois ao longo da história humana vimos cristãos sendo perseguidos das mais diversas formas, e incrivelmente, nenhum tipo de perseguição conseguiu enfraquecer a fé do verdadeiro cristão.
Obs.: a igreja de Esmirna não recebe nenhuma repreensão.

Carta à igreja de Pérgamo

- Pérgamo era uma igreja que estava localizada fisicamente em meio a templos onde se prestavam cultos a demônios. A igreja de Pérgamo, mesmo tendo visto um de seus membros serem mortos por causa do seu testemunho cristão, não negou sua fé em Cristo.

Jesus repreende a igreja de Pérgamo – por viver rodeada de seguidores de doutrinas estranhas, a igreja de Pérgamo começou a perder o seu controle de santidade no culto a Deus, e assim tiveram entrada nos seus cultos, essas pessoas que eram seguidoras de doutrinas impuras e prostituídas. O erro da igreja de Pérgamo foi que eles faziam vistas grossas a essas práticas imorais; por isso o Senhor os diz: Arrepende-te...!

Carta à igreja de Tiatira

- A igreja de Tiatira foi uma igreja que nasceu e cresceu com cautela, por esse motivo teve um desenvolvimento progressivo. Jesus disse que conhecia as obras dessa igreja, e nela havia caridade, dedicação no trabalho, fé e paciência, e ainda Jesus disse que as últimas obras de Tiatira eram maiores do que as primeiras; isso mostra que a igreja de Tiatira estava no rumo certo.

Jesus repreende a igreja de Tiatira – Tiatira estava apresentando bons frutos a Deus, no entanto, ela começou a simpatizar com doutrinas imorais, tão torpes que se comparavam à postura de Jezabel, a perseguidora dos profetas de Deus no A.T.; por conta desse pecado que o povo estava aceitando como normal Deus anuncia grandes castigos sobre os que não se voltassem para Ele em arrependimento. Deus condena os participantes desse culto sincrético e diz que apenas aos fieis que estão em Tiatira, Ele estenderá sua benção. Deus insta seus fieis a perseverarem até que Ele venha.
Carta a igreja de Sardes

- A igreja de Sardes era uma igreja com boa estrutura física. Era uma igreja que ostentava uma respeitável posição diante da sociedade; historicamente, sabemos que a cidade de Sardes era conhecida por suas riquezas; assim era a posição de grande parte dos membros dessa igreja, eram ricos e diziam estar vivos (sinal de prepotência), mas a sua aliança com Deus estava sendo rompida. A igreja de Sardes havia recebido muito do Senhor Deus, mas não estava valorizando o que Deus os dera.

Apenas algumas (poucas) pessoas estavam com suas “veste limpas” diante do Senhor. A igreja de Sardes era grande e forte, mas espiritualmente foi um número bem reduzido de membros que foram reconhecidos por Deus, e esses tiveram suas recompensas.

Carta a igreja de Filadélfia

- A igreja de Filadélfia era uma igreja que tinha “pouca força”, ou seja, era uma congregação composta por um pequeno número de membros, e além disso, a igreja de Filadélfia padecia de grandes necessidades financeiras (esse texto confirma que Deus não está interessado em quantidade, mas em fidelidade. Temos visto muitos líderes que, ao verem o crescimento no número de membros, acabam se enchendo de soberba e assim perdem o foco que deveria ser apenas a palavra).

Em contraste absoluto à situação físico estrutural da igreja de Filadélfia, está a sua situação de fé e de obras diante do Senhor Jesus Cristo; mesmo com poucas forças, essa igreja guardou a sã palavra e jamais negou o nome de Jesus. Nunca se quer, tiveram envolvimento com práticas pecaminosas. Viveram em meio ao joio e continuaram a ser trigo.

Carta a igreja de Laodiceia

- A igreja de Laodiceia era uma igreja financeiramente próspera. Descobertas arqueológicas recentes, comprovaram que realmente Laodiceia era uma cidade muito rica e assim também era a igreja “cristã” de Laodiceia. Contudo a carta a essa igreja nos informa que ela estava mergulhada na falta de vontade de bem servir ao Senhor Jesus; esse igreja era “morna” e Jesus diz que os vomitaria da sua boca.

Laodiceia era uma igreja arrogante, que se mostrava indiferente as coisas de Deus. Eles batiam em seu peito e com orgulho diziam em alta voz: Nós somos ricos, de nada temos falta, pois somos em grande número e nossos recursos financeiros nos permitem estarmos seguros! Nesse momento Jesus olha para os laodicenses e os chama de desgraçados, miseráveis, pobres, cegos e nus.

Jesus os aconselha a comprarem dEle o ouro provado no fogo. Esse ouro provado pelo fogo, cremos ser a prova da nossa fé a Deus (cf. 1Pe 1.7); a igreja de Laodiceia era uma igreja espiritualmente cega; Jesus os aconselha a usarem em seus olhos um bom colírio, para que eles possam ver o que está a sua frente.

A igreja de Laodiceia precisamente representa a era atual da igreja cristã. Infelizmente muitas são as igrejas super poderosas (financeiramente) e também super cegas (espiritualmente); vemos hoje um falso avivamento, um falso fogo, uma chuva de falsas revelações, falsas profecias, isso tudo junto mostra que a igreja atual é tão morna quanto a igreja de Laodiceia.


Quem eram os nicolaítas?

Existem algumas opiniões a respeito de quem eram “os nicolaítas”, porém vamos expor apenas a opinião que achamos mais fundamentada na palavra de Deus.

Mesmo sendo a opinião mais coerente com a bíblia sagrada, a que iremos expor, ela se restringe ao campo de conjeturas (hipóteses).

Com maior base na exegese bíblica, cremos que os nicolaítas seguiam os ensinamentos de falsos apóstolos (Ap 2.2,6). O estilo de vida dos nicolaítas se caracterizava por formas de idolatria, imoralidade sexual, mentiras e heresias diversas para que o povo de Deus caísse em tropeço (Ap 2.14,15).

A palavra “nicolaítas” se origina do grego “Nikolaos”, veja:

Niko = conquistador; Laos = povo. Isto significa que a intenção dos nicolaítas era cativar o povo com falsos ensinamentos, o centro das suas doutrinas não estava em Deus, mas sim, nos desejos carnais dos homens, e consequentemente com essa postura “teológica” os nicolaítas conquistavam o povo.
Icass
Pr. Nilton Marchiolli



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto