Você não está só

“Eis que vem a hora e já é chegada, em que sereis dispersos, cada um para sua casa, e me deixareis só; contudo, não estou só, porque o Pai está comigo” (Jo 16.32).

Na escura caverna entre as colinas do Sinai estava escondido o grande profeta Elias. Há poucos dias, ele havia alcançado grande vitória sobre os profetas de Baal no cume do monte Carmelo. Num grande desafio, havia orado ao Senhor pedindo fogo do céu sobre o altar, e Deus, de maneira espetacular, respondera sua oração. Missão cumprida! Elias via o povo voltar-se para Deus. A chuva copiosa caía sobre a terra de Israel depois de três anos e meio de seca terrível. A destruição dos profetas de Baal trazia uma conotação de purificação e esperança para a nação.
Entretanto, a rainha Jezabel lhe enviara um mensageiro para dizer que no dia seguinte ele estaria morto, assim como matara os profetas de Baal. E o profeta de Deus tremeu. A depressão bateu-lhe no peito. Todo o gozo da vitória foi substituído pela autocompaixão. Solitário, partiu para o deserto. Deitouse debaixo de um zimbro e pediu a Deus a morte. Deus, entretanto, não desistira de seu profeta. Um anjo fora enviado para dar-lhe pão e água e, com a força dessa comida, ele caminhou até o monte Horebe e entrou numa caverna. Elias sentia-se só e abandonado. “O que fazes aqui, Elias?” Disse-lhe o Senhor. “Você não está sozinho em Israel! Separei para mim sete mil homens que não dobraram seus joelhos a Baal. Estão ao seu lado. Volte, há muito que fazer”.
Essa palavra do Senhor se aplica aos nossos corações hoje. Às vezes, nos sentimos deprimidos e desencorajados pela intimidação do inimigo; todavia, devemos nos lembrar que não estamos sozinhos, o Senhor está conosco. Seus anjos se acampam ao nosso redor para nos livrar do mal. “Eis que Eu estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos”, disse Jesus. Saia da caverna. Você não está só. Vamos, levante-se! Ainda há muito que fazer.
FAÇA ESTA ORAÇÃO: “Pai Celeste, obrigado porque estás sempre comigo. Abra os meus olhos para contemplar essa realidade. Livra-me da depressão e da autocompaixão e dá-me uma visão ampla e clara da Tua vontade para mim. Amém!” Ângela Valadão Cintra
Fotos: Internet
:: Ângela Valadão Cintra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!