20 Anos sem tio Jonas... uma viagem ao baú da saudade!

Arquivo de família: Tio Jonas e Tia Dora

Hoje eu quero fazer esta postagem especial relembrando uma pessoa que foi muito importante para minha família paterna e sei que sempre será para todos aqueles que tiveram a alegria de conviver com ele. E por falar em convivência, eu tive pouquíssimo contato com meu tio, mas o suficiente para reconhecer o homem que foi e o legado de fé, de esperança que nos deixou, a verdade é que ele muito nos ensinou numa passagem muito rápida aqui pela terra. Fui crescendo e desejando saber mais sobre aquela pessoa de quem tantos falavam, muitas vezes com vozes embargadas pelo choro, com lágrimas nos olhares, decidi conhecer a fundo sobre ele e porque sua história causava tanta comoção.

Na próxima semana, no dia 22 de março de 2016 faz 20 anos que nosso amado Jonas Plínio Santos, partiu para a eternidade com Cristo, ao seus 33 anos de idade. O filho caçula dos homens, de Dona Santa e Sr. Zé Machí, um homem a frente do seu tempo, extremamente preocupado com as pessoas, de um coração enorme e bondoso, dono de um lindo sorriso. Foi casado com o grande amor da sua vida a querida Dora Alice, com quem teve dois filhos lindos, meus primos Daniel e Danily. Relojoeiro, fotógrafo, pastor não de formação e sim de coração, com um dom natural dado por Deus, vereador do município de Almadina/Ba por algumas vezes, presidente da câmara de vereadores e fundador desta câmara, meu tio sonhava com a real mudança da cidade onde vivia e bem sabemos que seus sonhos iam muito além. Sua luta contra um tumor raro no cérebro emocionou e mobilizou não apenas nossa família, mas amigos, conhecidos e toda a comunidade dos almadinenses nos anos de 95 e 96, quando veio a falecer exercendo ainda a função de vereador. Eu tinha apenas 7 anos quando tudo aconteceu, mas incrivelmente me lembro da partida do meu tio, com riquezas de detalhes, um dia muito triste, marcante, meu primeiro contato com a morte de um ente querido. Gosto de pensar o quanto Deus amava o meu tio e o quanto o queria perto Dele, a ponto de levá-lo tão cedo quando todos acreditavam na sua recuperação, todos tinham essa fé. Todo o período de tratamento da doença, tio Jonas relatou em carta contendo em torno de 30 páginas, ele falou dos medos, das incertezas, das preocupações, mas acima de tudo deixou um testemunho incrível, nos convidando a repensar a nossa vida, mostrando que precisamos ter fé em Jesus, seja qual for a circunstância. Ele chamou o período pelo qual passou de: experiência maravilhosa com Deus! Meu tio poderia ter morrido na mesa de cirurgia ou ter saído com sequelas gravíssimas, mas nosso Deus Fiel fez com que ele vencesse aquela parte da batalha e pôde testemunhar isso.

São 20 anos que se passaram e muitas vezes a saudade se confunde em meio ao tempo. Quero louvar e agradecer a Deus pela vida do meu tio pelo tempo em que esteve aqui conosco, sempre tão carinhoso, dedicado, sei que cada um da minha família deve ter alguma história particular com tio Jonas, todos lembram com muita emoção, meu pai mesmo é um exemplo disso. A coisa mais difícil é ver papai chorar, ao falar de tio Jonas já o vi em lágrimas diversas vezes, pessoas amadas são assim ficam eternizadas dentro de nós. Tenho certeza absoluta, que um dia estaremos todos reunidos no céu, numa festa linda, na reunião familiar celestial, para juntos adorarmos a Deus por toda eternidade.

Fica aqui registrado essa data histórica para nossa família e amigos. E a saudade? Ela nos acompanhará para sempre.

Te amo tio, eternamente...







Arquivo de Família








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!