Filhos... a matéria do Amor! Parte 3


OS MEDOS NA PATERNIDADE

Um dos sentimentos que com certeza mexem com as vidas dos pais e mães de primeira viagem, é o medo que tal responsabilidade trás. Não é um medo que nos recua ou nos aniquila, mas que está relacionado ao zelo, a preocupação que esta nova fase cria na vida do casal. Não foi diferente com minha esposa e comigo. Logo no início de tudo, semanas após a descoberta da gravidez tínhamos que lidar com medo de perder nosso bebê, na verdade vencer este temor, infelizmente um trauma causado 6 meses antes por um aborto espontâneo que sofremos antes da chegada do nosso filho. Mas Deus dia a dia ia manifestando o seu amor e cuidado conosco, somos tão envolvidos por tamanho amor, que os medos vão se transformando em aprendizados.

Mas o medo nos primeiros meses de gestação eram reais, quantas vezes corremos para a maternidade temendo que algo não estivesse bem com nosso filho. Cada ultrassom vinha a mistura de sentimentos maravilhosos e os que nos assustavam, como um dos exames que mostra se o bebê está perfeito, se não há nenhum problema ou deformação. Sempre orei muito durante todos os meses de gravidez da minha esposa, estávamos cobertos pela proteção de Deus, Ele nos acalmava a cada instante e assim desfrutávamos de cada momento único. Mas creio que o principal medo é não saber como será a nossa vida com a chegada do filho, se saberemos cuidar, mas surpreendentemente não é só as mães têm instintos maternos, os papais também têm seu instinto paterno, isso já nasce conosco. Como homens temos que ter bastante cuidado com nossas esposas, apesar da gravidez não ser doença, nossas esposas precisam de todo amor, necessitam de ajuda, se sentirem protegidas, amadas, os pais precisam participar na prática, as mudanças acontecem a todo instante, surgem fragilidades, é neste contexto que o homem precisa cumprir tal papel de sacerdote do seu lar como a Bíblia diz que temos de fazer. Umas das coisas que precisei muito de sabedoria para lidar, foi o medo que minha esposa sentia do momento do parto, da anestesia, da cesariana, mas tudo isso foi vencido. Posso dizer convicto que vencemos juntos tudo o que nos amedrontava. A chegada do nosso filho foi um momento mágico, que trouxe uma felicidade incomparável para nós. Até hoje temos aprendido muito, os medos dos primeiros meses já passaram, mas outras preocupações vão surgindo. A verdade é que somente Deus pode nos capacitar na tarefa de sermos pais; ser pai e mãe é uma missão que nos é dada. Todos os dias temos um desafio novo pela frente. Se você sonha em ser pai, mãe, saiba que os medos virão e ao mesmo tempo serão substituídos por sentimentos maiores, mais nobres do que este, é um amor enorme que ultrapassa a eternidade, é eterno, foi Deus quem estabeleceu.  Os medos na paternidade muitas vezes me tiraram e tiram o fôlego, não desejamos ver nosso filho machucado, nem doente, lidar com o novo é bem complicado, mas também é surpreendente como aprendemos a lidar com cada situação. Sempre que se sentir com medo ore a Deus e peça sabedoria na missão da paternidade, da maternidade, pode ter certeza que Deus o capacitará(a), somos limitados e precisamos sim muitas vezes de ajuda.

Agradeço muito a Deus por ter nos dado o maior presente que alguém poderia ter, nosso filho amado. Te amamos "Toquinho".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!