CRÍTICA: A Política suja de Coaraci

Imagem: Internet

A disputa pela prefeitura do município de Coaraci/Ba já começaram, com as últimas convenções dos partidos, ocorridas no final de julho. De quatro em quatro anos a cidade se vê movimentada e envolvida nas jogadas políticas em busca do poder. Não quero aqui generalizar e prefiro crer que assim como existem boas pessoas ainda no mundo, existam também políticos sérios, comprometidos, com o bem da cidade.

Infelizmente a corrupção no Brasil roubou não só o dinheiro público, mas tem roubado as esperanças de um povo. Sou coaraciense de nascença e de alma, vivi em minha terra natal maravilhosos 18 anos, foi numa época boa, feliz, lugar onde ri e chorei. Assim como qualquer coaraciense nato, a política também fez parte da minha história. Participava ativamente dos comícios, carreatas, passeatas, vestia a camisa, defendia bandeiras, ideais, discutia melhorias, ora por diversão (principalmente por ser na minha adolescência), ora por esperança de ver minha cidade crescer, progredir, ser reconhecida. Mas a verdade é que a cada governo a esperança se transformava em tristeza, por não ver tantas coisas prometidas acontecerem. Talvez eu seja leigo para falar com profundidade dos temas políticos da minha cidade, das deficiências dos governos, mas falo e refiro-me ao que vivi, via, ouvia, como qualquer cidadão que espera por mudança e compromisso verdadeiro. 

Fico indignado por até hoje Coaraci não ter um hospital decente, que atenda a todas as necessidades da população e quem sabe da própria região. São muitos os casos em que os doentes ou feridos em acidentes graves têm de ser transferidos imediatamente para Itabuna ou Ilhéus. Entra mandato, sai mandato e nada muda. Não há investimento na saúde, equipamentos, leitos decentes e nem médicos. A cidade não gera emprego, a economia é estagnada e ninguém precisa estudar administração para ver e evidenciar isso. Onde está o desenvolvimento de Coaraci? Onde o crescimento? O comércio continua o mesmo, com empresários locais, que se esforçam para manter seus negócios e muitos até vão bem. O empresariado de Coaraci são pessoas que não desistiram, nem dos sonhos nem da cidade.  Muitos herdeiros dando continuidade aos negócios de família, mas grandes redes ou grupos não se instalam no município para gerar empregos. A cidade parece ser dividia ao meio: os que tem e os que não tem. Tantos já passaram pela prefeitura e portas efetivas para empresas nunca foram abertas, ou nenhuma outra ação foi tomada para que o real desenvolvimento chegasse. Tudo se mantém no mesmo lugar e com a mesma cultura.

Um governo que sabe as limitações que o município tem e não faz nada, não merece governar. Uma cidade pequena que deveria ser pacata, é palco de extrema violência e roubos. Onde está a segurança? E o que falar de uma delegacia que não comporta seus presos? Só não perde para a de Almadina que mais se parece um bar de ponta de esquina. Vemos então uma segurança (ou falta dela) falha, a população a mercê do perigo, das ameaças. Vejo Coaraci com potencial para muito mais do quê o que vemos hoje e em vários sentidos.

Volto aqui a criticar a falta de dedetização do município tomada por muriçocas, em recente visita que fiz fiquei chocado com tamanho descaso, afinal, um rio corta toda a cidade. Todo tipo de mosquito pode se proliferar num lugar onde a prefeitura esqueceu os seus cidadãos, assim como abandonou o rio sujo, tomado por baronesas. Antigamente saía um carro disparando veneno no combate a mosquitos, é dever da prefeitura. Talvez nas casas confortáveis dos governantes e autoridades locais esta realidade não tenha chegado. Nem vou falar do esgoto sendo despejado no Rio Almada todos esses anos, pelo visto nunca foi planejado, projetado, ou surgido uma ideia para resolver esta situação.

Uma das coisas que ainda me alegra é da educação em Coaraci, mas sei que há muito o que melhorar, hoje não posso falar do quadro atual por não viver mais lá, mas na minha época sinto orgulho das escolas que estudei e das professoras maravilhosas que tive, lutando contra uma realidade carente de melhorias. 

Sabe quando surge a política suja? Quando querem maquiar a verdade com mentiras, quando se busca os próprios interesses, quando se promete e não faz. Na política amizades rasas se perdem em Coaraci, uma parcela se divide, ali estão os que desejam, sonham, com uma Coaraci diferente e àqueles que se vendem preocupados com o que vão ganhar caso votem, caso sejam vitoriosos com determinado político. Política de promessas não cumpridas é política suja, que engana o povo, ilude os pobres, beneficia os ricos. Há sujeira na forma de fazer política denegrindo pessoas, famílias, isto também é real. Olho para uma cidade tão querida, mas que parou no tempo, ainda pessoas têm de mudar de cidade, estados, para buscar uma vida melhor, ou realizar algum sonho que seja. Os que decidem ficar lutam como bravos guerreiros(as), batalham, se adaptam a realidade, vencem algumas vezes, ou nos casos extremos já se acomodaram, cada um sabe o que é melhor para si.

Por fim, termino desejando que minha pequenina Coaraci um dia seja tratada com mais dignidade, com investimentos, que cresça e apareça, é uma cidade de pessoas incríveis, maravilhosas, que volto a dizer: pode muito mais e poderia ser muito melhor do que realmente é. Espero viver para ver nossa Terra do Sol um dia voltar a brilhar.

Por: Diego Pinto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!