Crítica: Baronesas tomam o Rio Almada em Coaraci - vergonha!

Foto: Internet

Onde está o Rio Almada de Coaraci? Esta foi a pergunta que me fiz quando estive em minha cidade no mês de abril deste ano e é a pergunta que a população continua a fazer. Recentemente ainda esta semana, vi a foto de uma passeata do atual grupo político que lidera o município na pessoa da Sra. Josefina Castro e que tentam eleger o seu sobrinho Kadu Castro, que me chamou muito a atenção:


Do lado esquerdo da foto vemos a triste realidade do Rio Almada e do lado direito a passeata com linda cores vermelhas passando, a passeata poderia vir por cima das baronesas acredito que seria bem sugestivo isso. O cúmulo do absurdo foi umas postagens que li ontem de pessoas defendendo a integridade das baronesas, como se as mesmas trouxessem muitos benefícios a Coaraci e como se as plantas aquáticas estivessem contribuindo ao progresso da cidade, solucionando a crise hídrica nunca visto antes na região, assim como ajudando os mosquitos a não se proliferarem, cheguei a me comover com tamanha defesa descabida. Por 18 anos vivi na minha terra natal, nunca vi um surto de pernilongos/muriçocas tão grande em toda minha vida como vi atualmente, mas acredito que as baronesas não tenham culpa ne? A falta de limpeza do rio? De dedetização das ruas? Afinal para quê elegemos vereadores e prefeitos? Então, decidi pesquisar um pouco sobre estas plantas tão veneradas pelo atual grupo político, por sua prefeita, líderes e eleitores assíduos que formam o então "povão 65". 

Vamos lá, conhecer mais um pouco sobre as baronesas e os benefícios que elas têm trazido a Coaraci e região:

UMA DAMA POUCO EDUCADA

Por: Maria Luiza Heine

Meus alunos de Gestão Ambiental da Faculdade de Ilhéus apresentaram trabalhos acadêmicos, como complementação de suas avaliações. Foi então, que me veio o assunto desta semana. O trabalho apresentado pelo aluno Marcelo Silveira, sobre a baronesa (também chamada de aguapé ou dama do lago), a planta que invade nossos rios e represas e, no verão, depois das chuvas fortes, vem morrer em nossas praias.
Diz o acadêmico Marcelo que, a planta aquática conhecida como Aguapé é o que poderíamos chamar de "vegetal-água", pois 95% da planta é composto de água. A planta possui raízes longas e a parte que fica fora da água, pode atingir a altura que varia, desde alguns centímetros, até um metro. A planta, que polui as águas dos nossos rios, tem como principal função, purificar a água, além de ser planta ornamental. Ela é utilizada em reservatórios poluídos ou que precisem regular o ph da água.
É uma planta de reprodução muito rápida e, se não houver controle, transforma-se em praga. A planta não precisa ter contato com o solo para se desenvolver, pois suas raízes são aquáticas, e os principais locais de reprodução são nascentes, lagos e açudes. O clima do verão e suas fortes chuvas, nas nascentes, propiciam o êxodo da planta para a foz. A Baronesa pode impedir a renovação da água corrente do rio devido à quantidade de detritos e materiais orgânicos em decomposição existente, aumentando o nível de poluição do rio.
As populações ribeirinhas e rurais podem perder o fornecimento de água corrente propiciando o aumento do nível de doenças transmitidas pela água e seus organismos, tanto como acidentes, devido à quantidade e diversidade de detritos. As praias de Ilhéus recebem a maior parte da carga fluvial do rio Cachoeira, com isso nas épocas de chuva nossas praias sofrem com a poluição trazida pelas baronesas
A Prefeitura de Ilhéus trabalha na limpeza das principais praias, retirando as baronesas com auxilio de tratores, mas, a prática não é totalmente eficaz; com isso, a beleza e a saúde de nossas praias vão se deteriorando com o ciclo do Aguapé.
A planta aquática que se acumula no Rio Cachoeira, na parte que banha a cidade de Itabuna, e tira o sono dos ilheenses que ocupam o Palácio Paranaguá, e aqueles ligados ao turismo, não é nativa, foi trazida como planta ornamental. Porque perdeu-se o seu controle, transformou-se em grande e histórico problema, em uma dama pouco educada.
Fonte: Ilhéus com Amor.

Diante o exposto acima acredito que eu não tenha que dizer mais nada, agradeço a Deus por não viver mais em Coaraci e ver minha cidade ser consumida por pessoas que brigam pelo poder, mas que nada fazem para reais melhorias do município como um todo. Não só eu, mas milhares de pessoas já deixaram Coaraci nos últimos anos por falta de reais oportunidades e em busca de uma vida melhor, nos mais diversos lugares do Brasil.  

Mesmo de longe, meu apoio e torcida é para Jadson Albano 25... 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!