A DOENÇA DA INFERIORIDADE


Os sintomas podem ser pessimismo, auto-desvalorização, comparação e ciúme, mas a doença é o complexo de inferioridade. O problema é que muitas pessoas parecem apenas tomar “comprimidos” para os sintomas sem tratar a doença. Tentam ser mais positivos, buscam sucesso para se sentirem importantes, lutam pela fama, anseiam pelos elogios para se sentirem especiais, entre tantos outros “analgésicos”. Todavia esses “comprimidos” só aliviam os sintomas por um período, logo, a doença não tratada corretamente leva a pessoa aos mesmos sintomas.
A pergunta, então, que não quer calar é: qual a cura? Em primeiro lugar, largue esses “comprimidos”, pare de tentar se valorizar com coisas sem valor. Dinheiro, sucesso, relacionamento amoroso, elogio, dentre outras, são coisas boas, mas não passam de “comprimidos” que aliviam sintomas da alma, mas não podem curar a doença da inferioridade.
Depois corra para a cura, ou melhor dizendo, perceba que a cura já correu em sua direção. Você não ouviu os passos em sua direção? Não percebe a proximidade? Não sabe qual é o seu valor? Você vale o único Filho de Deus morto numa cruz! Eu sei que já sabe, mas reflita um pouco mais. Se Deus deu Seu único Filho, que é o ser mais importante do universo, para te resgatar, significa que você vale a vida desse ser! É incrível, mas, se Deus foi capaz de dar Jesus por você, isso significa que para Ele sua vida é a realidade mais importante. Não importa seus erros ou o que disseram para você, Deus te amou tanto que deu Seu Filho unigênito. É tanto amor que valeu a vida do Seu Filho. Talvez de alguma forma sua mente já saiba disso, contudo busque mais a Deus em oração e você terá revelação disso em seu coração e é exatamente aí que a doença será engolida pela cura.
:: DRUMMOND LACERDA 
Fonte: lagoinha.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!