Dezembro o mês da saudade - entenda!

Foto: Pixabay

Sem dúvida alguma o mês de dezembro é aquele mês que mexe com as emoções de todas as pessoas, é uma época do ano recheada de muitos significados e muitas oportunidades. Estamos falando do último mês do ano que trás consigo o Natal e o Ano Novo, tempo de muita reflexão, de mais união dentro e fora da família, costumo dizer que o sentimento que nasce em nós no natal deveria perdurar por todos os dias, refletindo nas nossas atitudes diárias.

Para mim e minha família dezembro também tornou-se o mês da saudade, creio que para outras pessoas também seja, sei que muitos se identificam quando falamos que este é o mês da saudade, dezembro assim como outros meses do ano acontecem muitas perdas e por ser uma época festiva, familiar, torna-se ainda dolorosa.

Ano 2000 - No dia 06 de dezembro morria em São Paulo, a irmã mais velha da minha mãe, Maria de Lourdes (Tia Lourdinha). Ela vinha lutando contra um câncer há aproximadamente 4 anos e aos 47 anos de idade não resistiu. Apesar do sofrimento, minha tia que era uma pessoa de personalidade forte, lutou bravamente, em sua casa aconteciam muitas reuniões familiares no natal, era como um ponto de encontro. Sua partida deixou saudades eternas, naquela ocasião meus avós já de idade sentiram um abalo muito grande, assim como todos nós.

Ano 2000 - No dia 12 de dezembro veio a falecer o querido Tio Etevaldo, esposo e companheiro de jornada da minha querida Tia Lourdinha. Num intervalo de apenas 7 dias, a minha família foi pega de surpresa com a morte inesperada daquele homem tão querido, um infarto fulminante tirou tio Etevaldo do convívio de todos, acreditamos que não tenha suportado a perda da esposa a quem amava.

Ano 2012 - Com apenas 2 meses de casados eu e minha esposa não tivemos um dos nossos melhores anos. No começo do ano perdemos nosso amigo Bruno Brito em 04/02 que vinha travando uma luta contra um câncer aos 19 anos de idade; em 05/10 morria tragicamente nossa vizinha e amiga Débora Regina Leme dos Santos, que foi brutalmente assassinada. Mas foi no dia 11/12 que a família da minha esposa sentiu o abalo na pele, um grave acidente de moto tirou a vida da nossa prima Iris Fernanda aos 19 anos de idade, na cidade de Marília interior de São Paulo. Um ano doloroso, de perdas muito próximas, com um fim de ano que ninguém esperava. Em Marília, desde de quando iniciei meu relacionamento com a Thaís, sempre foi nosso refúgio e momento de se alegrar com a família, depois deste dia ninguém nunca mais foram os mesmos, o luto faz assim, nos rouba cada vez mais um pouquinho da alegria, que bom que temos o amor de Jesus para nos consolar.

Ano 2014 - No dia 06/12 um grave acidente de carro em Santa Cruz de Cabrália, tirou a vida do meu irmão Cristiano Pinto Santos, aos 36 anos e de mais duas pessoas que estavam no veículo. Uma notícia dolorosa, trágica, inesperada e que abalou toda nossa família e amigos, uma perda irreparável. Meu filho estava com apenas 19 dias de nascido em meio aquele momento terrível e 20 dias depois seria o aniversário de Cris, não preciso nem descrever o que foi este fim de ano. Também em 18 de julho do mesmo ano, faleceu em Almadina interior da Bahia, aos 46 anos, meu tio Ednaldo Francisco Pinto (Tio Nal), que vinha lutando contra um grave câncer na boca e esôfago, muito triste.

Ano 2015 - Em 07/12 o primo da minha esposa Matheus Antônio Lucas sofreu um grave acidente de moto pelas ruas de Marília, a notícia veio como uma bomba e as notícias que chegavam não eram nada animadoras. Matheus sempre foi um menino alegre, sorridente, brincalhão, um primo muito querido e que tivemos a alegria de compartilhar bons momentos juntos. inclusive fomos padrinhos de casamento. No dia 10/12 ele não resistiu aos graves ferimentos que teve na cabeça e veio a falecer aos 26 anos de idade. Foi um momento triste e muito doloroso para todos, na ocasião seu pai Antônio estava na árdua luta contra um câncer de esôfago, vindo a falecer também 3 meses depois do filho.

Sabemos que a morte é o ciclo natural da vida, nascemos, crescemos e morreremos um dia, mas em dezembro isto se torna dificilmente mais doloroso. Mas mesmo em meio a dor que este momento cause, precisamos ter fé e buscar forças em Deus para continuar. Nunca esqueço de uma pregação que ouvi do meu querido pastor Isaque e sempre procuro compartilhar, ele disse: Deus não tem problemas com a morte, nós é que temos. Para Deus a morte e a vida são a mesma coisa! Achei isso uma grande meditação para a vida e precisamos ter em mente que a vida não acaba quando morremos, precisamos alimentar esta esperança em Jesus, caminhar com Jesus, sabendo, crendo, que quando a nossa vida se findar neste mundo, estaremos recomeçando no colo do Pai. Há esperança quando morremos com Jesus, Ele é a ressurreição e a vida.

Que Deus nos abençoe e nos guarde de todas as tragédias, que Seu Espírito Santo nos console de todas as dores causadas pelo luto.

JESUS nos ama.

Dezembro o mês da esperança em Cristo Jesus.

Aos amados que se foram, nosso eterno amor e eterna saudade.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

LUTO: Neuza Garcia... Jesus vive! Você também vive!

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!