Série: A crise da Igreja do século XXI - parte 1

Imagem: Pixabay

2 Conheço as tuas obras, tanto o teu labor como a tua perseverança, e que não podes suportar homens maus, e que puseste à prova os que a si mesmos se declaram apóstolos e não são, e os achaste mentirosos;
3 e tens perseverança, e suportaste provas por causa do meu nome, e não te deixaste esmorecer.
4 Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor.
5 Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas. (Apocalipse 2:2-5)

No livro de Apocalipse vemos revelações claras e outras mais complexas que foram dadas a João, acerca de coisas que iriam acontecer, muitos destes acontecimentos já aconteceram, estão acontecendo e ainda irão ocorrer. Mas algo que me chamou a atenção foram as 7 cartas enviadas às 7 igrejas, creio eu que igrejas pilares naquela época de tanta evangelização mundo a fora. Fazendo um paralelo as estas cartas direcionadas às igrejas primitivas, quero trazer meditações em como estão as nossas igrejas atuais, no nosso século, neste tempo. E olhando para a atual igreja (sentido geral), vemos que há uma crise que está enraizada nas pessoas. Sempre foram as pessoas o principal problema de uma igreja, homens e mulheres com situações mal resolvidas e de alguma maneira, contaminando as instituições onde estão. Pessoas que ainda não compreenderam talvez, a missão de Cristo e mais ainda, não compreenderam sua própria missão neste mundo.

Hoje quero falar sobre O PRIMEIRO AMOR, ah o primeiro amor que quando descobrimos nos toma por inteiros, nos entregamos totalmente a Deus sem reservas, a sua obra maravilhosa, nossos olhos então são despertados a enxergar com os olhos da Fé. 
Em Apocalipse 2:2-5 Jesus disse a João que conhecia as obras, o caminhar, a perseverança da Igreja de Éfeso, sabia tudo o que já tinham passado e suportado até ali. O Senhor reconhece suas qualidades, ao mesmo tempo que faz uma exortação: "Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor". Fiquei pensando nisto e penso que esta igreja começou a entrar num processo de esfriamento, de indiferença, porque é isso que a falta de amor causa, um pleno comodismo, uma religiosidade vazia e sem frutos. Vejo que a igreja vive isso nos nossos dias, denominações preocupadas com seus projetos pessoais para seu próprio crescimento, preocupadas com shows, em como atrair fiéis, em como arrecadar mais ofertas e dízimos, pregando uma teologia diferente da Bíblia. A igreja precisa voltar ao primeiro amor, voltar aos primeiros dias, de busca da presença do Senhor, do Espírito Santo. Igrejas preocupadas com a salvação das pessoas, que cuidam dos seus membros, das suas ovelhas, as preparam no ensino da palavra, não as abandonam, igrejas apaixonadas por almas, que cuidam dos novos convertidos com amor, com mansidão, dedicação, que cumprem o ide de Jesus no levar do Evangelho. Não é difícil saber se uma igreja tem caminhado no rumo certo, basta ler a Palavra de Deus, basta aquietar o coração para ouvir Deus, não podemos dar ouvidos ao que achamos, ao que os outros acham, é preciso sensibilidade para escutar a voz de Deus. Precisamos orar uns pelos outros, pois somos a verdadeira igreja, cada cristão, cada filho, servos e servas, somos a igreja de Cristo. Se estamos doentes a igreja também estará. Será que as igrejas tem tido a percepção daquelas ovelhas que estão doentes e precisando de ajuda? Para que juntos possam caminhar na mesma direção? Rumo ao Céu? A igreja tem se preocupado com o primeiro amor, com as primeiras obras? Tem amado de fato e demonstrado isso na prática? Se você tem percebido isso na sua igreja, no seu meio, comece a orar, comece a dobrar os joelhos clamando a Deus para que mude essa realidade, não saia por aí falando mal da igreja, dos seus líderes, dos pastores, ora ao Pai que vê em secreto e Ele o recompensará, a obra é Dele, tudo é Dele e por Ele.

O que Jesus esperava da Igreja de Éfeso e espera de nós é que nunca abandonemos o primeiro amor, ou seja, que nunca nos esqueçamos de onde o Senhor nos resgatou e para que resgatou. Deus tem um plano maior na nossa vida, precisamos compreender isso.

Deus olha para dentro de mim, aquece o meu coração, nos ajuda a fazer a tua vontade, que possamos amar como o Senhor ama, se importar com o Senhor se importa, esteja a vontade para nos mudar, nos transformar, para honra e glória do Teu nome, ajuda-nos nas nossas falhas e limitações. Perdoa-nos os pecados Senhor, perdoa-nos, por muitas vezes não fazer o que devemos como cristãos. Que não deixemos o primeiro amor de lado, só assim com a tua ajuda alcançaremos outros corações que assim como a gente já precisou um dia.

Uma das crises da Igreja do século XXI sem dúvida é a falta de amor, a Deus e ao próximo.

Diego Pinto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!