Lidando com as diferenças na FAMÍLIA

Foto: Pixabay

Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente. (I Timóteo 5:8)

Hoje eu quero falar de forma bem clara e objetiva sobre a questão: família. E mais ainda, em como é difícil muitas vezes lidar com as diferenças na família, no meio dos parentes e há uma diferença enorme entre essas duas situações. Até casarmos, termos nossos filhos, o que entendemos por família são nossos pais, os irmãos, os avós, tios, primos, pessoas do mesmo sangue os quais Deus em sua bondade nos presenteou fazer parte de um mesmo grupo familiar. A família em primeiro grau são aqueles que participam diretamente da nossa vida, conhecem as nossas lutas, as nossas dores, sabem da nossa intimidade, parente é o oposto a isso; mais se preocupam consigo mesmos e no papel de fingir que são família, mas não se preocupam de fato. 

No versículo acima vemos algo muito importante, o dever que temos de cuidar dos nossos, ou seja, da nossa família, sobre cada um de nós recai esta responsabilidade. Cuidar da esposa(o), dos filhos(as), da mãe, do pai, dos avós, dos irmãos, esse cuidado vai muito além. Precisamos cuidar da nossa própria casa, isto vem em primeiro lugar. Se assim não for estaremos negando a própria fé. Infelizmente na família e no meio parental, existem muitas diferenças, todos nós. Ninguém é igual, cada um teve uma educação, uma criação, vivem em lugares e contextos diferentes, cada um faz a sua própria escolha, seja para o bem, ou para o mal. E são essas diferenças, o não saber lidar com elas que ocasiona a maior desunião que possa existir. Hoje em dia o que mais vemos são famílias desunidas e que se sentem felizes pelo simples fato de estarem longes. A família que é um projeto de Deus torna-se o campo minado, onde ninguém respeita ninguém, onde se quer impor a própria vontade, a maneira de pensar, nascem vários donos da verdade. Nem todos tem a mesma forma de pensar, não são todos da mesma religião, não se tem as mesmas opções sexuais e por mais que não concordemos com as diferenças, com tudo o que é diferente do que acreditamos, ainda podemos amar e respeitar, penso que é o princípio de tudo. Jesus agia com as pessoas com um amor puro, simples e de forma muito natural. Os irmãos por mais que se pareçam, tenham semelhanças, são sempre diferentes uns dos outros. Confesso que a minha visão de família mudou muito nos últimos anos, continuo sendo grato por cada familiar meu tanto materno como paterno, mas minha prioridade começa em casa e isso não quer dizer que não os amo, ou oro, para que sejam felizes, abençoados em suas vidas. Na caminhada vamos vendo quem realmente faz parte da nossa vida, descobrimos e redescobrimos isso a todo momento. Lidar com as diferenças na família é um grande desafio. Precismos pedir a Deus que nos dê um coração perdoador, perdoar é uma virtude e é quase impossível existir uma família que não tenha brigas, divergências, falta de afinidade, senão não seria família. Mas a família que Deus idealizou e pela qual devemos lutar, é aquela onde a paz de Cristo reina, onde haja amor acima de tudo. Nos decepcionamos, nos magoamos na caminhada, mas precisamos ser curados dos traumas familiares e mais ainda, ter perto de nós quem realmente nos quer bem, se importa, por mais triste que seja: família também é lugar de falsidade e busca de próprios interesses, esse tipo de família ainda não foi curada por Jesus. 

Antes eu me doava demais, ao extremo, sofria, era exagerado no que sentia, até perceber que nem todos dão o devido valor aos nossos sentimentos ou até entender que as pessoas se aproveitam da nossa boa vontade, da bondade e muitas vezes não medem as palavras, as atitudes para nos ferir, isso é a diferença exemplificada a que me refiro. Mas aprendi, com a vida e na construção da minha própria família o que devo valorizar, priorizar em primeiro lugar. Acho que as diferenças na família e o no meio parental serve para o nosso aprendizado, crescimento e amadurecimento. Infelizmente quem não sabe lidar com as diferenças ou não se preocupa em mudar para melhor (todos temos o que mudar, basta olhar pra dentro de nós), corre o risco de terminar a vida frustrado e sozinho. É assim que acontece, a vida não para por causa de ninguém.

Que Deus nos ajude na tarefa, na missão, de sermos família e cuidar da família, amor e respeito acima de tudo, faz bem.


Comentários

  1. Esse texto me define... Resumo da minha opinião. .. tbm já me machuquei muito com algumas atitudes de algumas pessoas da minha família. ..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

LUTO: Neuza Garcia... Jesus vive! Você também vive!

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!