Série: A crise da Igreja do século XXI - parte 3

Imagem: Pixabay

12 Ao anjo da igreja em Pérgamo escreve: Estas coisas diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes:
13 Conheço o lugar em que habitas, onde está o trono de Satanás, e que conservas o meu nome e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha testemunha, meu fiel, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita.
14 Tenho, todavia, contra ti algumas coisas, pois que tens aí os que sustentam a doutrina de Balaão, o qual ensinava a Balaque a armar ciladas diante dos filhos de Israel para comerem coisas sacrificadas aos ídolos e praticarem a prostituição.
15 Outrossim, também tu tens os que da mesma forma sustentam a doutrina dos nicolaítas.
16 Portanto, arrepende-te; e, se não, venho a ti sem demora e contra eles pelejarei com a espada da minha boca.
17 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe. (APOCALIPSE 2:12-17)

Hoje quero dar continuidade a nossa série especial A CRISE DA IGREJA DO SÉCULO XXI, nas últimas duas partes falamos de temas importantes, quando a igreja abandona o primeiro amor e quando a mentira de falsos irmãos entram no meio do povo chamado a ser santo. E meditando mais uma vez nas cartas direcionadas às igrejas no livro de APOCALIPSE, vemos uma outra situação, a igreja de Pérgamo que muito provavelmente pela descrição das Escrituras ficava num local, ou seja, numa localidade onde as forças de Satanás eram muito fortes, leiam acima. Entendo nesta passagem que para os cristãos aquela não era uma tarefa fácil, pregar o Evangelho, falar do amor de Jesus onde as forças das trevas era algo tão real. Se parece com os nossos dias? Há uma verdadeira guerra hoje em dia e cada vez mais, vemos a necessidade da igreja entrar em lugares tenebrosos, que são de grande desafio. Neste mesmo contexto vemos mais uma vez uma igreja com pessoas trazendo ou tentando trazer os costumes de fora, os costumes do mundo, para dentro da igreja. Hoje em meio a tanto avanço tecnológico, vemos uma igreja contaminada com as coisas de fora, criam-se nomes de ministérios com temática mundana, criam-se eventos com chamariz mundano, ou seja, usa-se ferramentas próximas as existentes no mundo, algo muito arriscado e perigoso, afinal, é zona inimiga que estão entrando.

Cada vez mais precisamos da luz de Jesus, da direção de Jesus num mundo que jaz no maligno, o mundo por mais belo, lindo e envolvente que possa ser, tem um poder sobrenatural de nos arrastar para fora da presença de Deus. Infelizmente nem todos acreditam nesta afirmação, acham um discurso de louco fanático, mas independente da crença esta é a realidade e que muito breve será revelada. Quem tem ouvidos ouça. Nunca se viu tanta necessidade em arrependimento, precisamos nos arrepender genuinamente das nossas falhas e transgressões, deixar o velho homem morto, enterrado, entender que quando aceitamos a Cristo, Ele passa viver em nós. A nossa caminhada cristã é contínua, precisamos alimentar a nossa fé, a nossa esperança, ou corremos o risco da morte espiritual rapidamente, ou retornar a caminhos antigos o que é fatal. A passagem bíblica acima mais uma vez nos faz um alerta e é necessário se atentar a isso.

Deus nos abençoe e tenha misericórdia das nossas igrejas! Que possamos com a ajuda da Palavra de Deus ser e fazer a diferença que a mensagem nos exorta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Testemunho de cura: MATHEUS PIVATO - 4 ANOS - O SUPERMAN!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto