Série: Grandes Amigos - mês de julho 2017


Hoje na série Grandes Amigos do mês de julho quero homenagear uma amiga especial e para me referir a ela, é preciso voltar lá atrás nos tempos de escola. Naiara do Nascimento, ou simplesmente nossa Naêeee, estudou comigo quando ingressamos no ensino Médio do Colégio Estadual Almakazir Gally Galvão, vale lembrar que nós fomos a primeira turma do então novo colégio estadual inaugurado no município de Coaraci. Mas já nos conhecíamos desde época do ensino fundamental no Colégio do Educandário Pestalozzi, éramos de turmas separadas, tínhamos pouco contato. Falar de Naê é falar de alguém completamente maluca e de um coração enorme, bondoso. Não falo maluca num sentindo ruim, mas sempre teve a sua forma de viver, o seu jeito de ser, a sua forma de expressar, uma verdadeira fênix, sem nunca se preocupar com a opinião dos outros e sei que na sua caminhada suportou dores, afrontas, até mesmo preconceitos e preconceito do que? De nada. Por não se encaixar em determinados padrões ou não escolher o que os outros quisessem que escolhesse?Quando colegas a gente brigava muito, digamos que nós, nossa turma, tínhamos brincadeiras pesadas (risos), mas há uma diferença enorme em quando existe amizade, o gostar, do que aqueles que o fazem por maldade. Nossa época foi um tempo de muita alegria, de muitas risadas, muitas resenhas, estudávamos muito rs (as vezes não) e não tínhamos muitas preocupações. Naiara sempre foi uma colega atenciosa, preocupada com a gente, passei por momentos tristes na minha família e ela sempre vinha com bilhetinhos pra me colocar pra cima, palavras de ânimo, versículos. 

Fui um grande fã da TV Globo (naquela época era doente) e Naê vinha com todo o tipo de matérias de revistas, me ajudando nas minhas coleções, era uma amiga que visitava minha casa.

Hoje 11 anos depois de termos concluído nosso ensino médio, podemos não ter aquele contato do início de tudo, de quando convivíamos, fazíamos trabalhos, mas guardo no peito essas e muitas outras recordações que fizeram daqueles anos os melhores de todos, eu teria muito o que contar, quantas aventuras. Minha amiga hoje já tem uma filha e está a espera de outra, continua vivendo na nossa pacata cidade, até onde sei continuava a trabalhar numa das principais funerárias de Coaraci, afinal, tem que ter gente que mexa com morto e Naê é esta pessoa. Minha amiga como era bom gritar teu nome pelas ruas, falar as besteiras que falávamos, era difícil me suportar e também não era fácil suportar você, seus melodramas, os choros de amor não correspondidos junto com as TPM demoníacas, mas a verdade é que eu viveria tudo de novo. Obrigado por tudo Naê, pelo seu carinho e amizade que tem até hoje comigo, com minha família. Desejo do fundo do coração que você seja muito feliz em tudo, em todas as escolhas que fizer, que Deus guie seus passos, Ele melhor do que ninguém conhece sua história até aqui. Só uma coisa se na nossa época de escola tivesse face, whatsapp, tu estaria lascada viu neguinha (risos).

Beijos e saudades, do seu sempre amigo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Luto: "Biel voltou para casa, voltou para o céu!"

Novo Logotipo da Igreja do Nazareno - entenda!

Vídeo em homenagem ao meu cunhado Roberto